Secretaria   Galeria   Biblioteca   Pesquisa   Contactos
 
ApresentaçãoSobre nósRevistaImpressosAdmissão de Sócio Newsletters

Recreativo
Calendário
Cultura
Desporto
Férias e Viagens
Parceiros
Vida Associativa
 

Página Inicial > Recreativo >

imprimir
Rally Paper 2019
Na Nazaré, Pedralva e no Sítio

Foi mesmo na tarde de 26 de Abril, que saímos do Porto e viajámos pelas estradas dos “pinhais de D. Dinis” até Valado dos Frades. Aí, estava reservado o nosso alojamento no Hotel das antigas Termas da Piedade.

As Termas eram conhecidas pelas “águas hipotermais, mesossalinas, cloretadas, sódicas, bicarbonatadas cálcicas e radioactivas, indicadas no tratamento de dermatoses e nas afecções intestinais…” e “teriam sido exploradas durante a romanização”. Sabe-se, que “no tempo do Cardeal-Rei D. Henrique aqui se tomavam os banhos da cura” e o monarca “terá mandado edificar, nos finais do século XVI, uma capela sob a égide da Senhora da Piedade”. O primeiro estabelecimento termal foi edificado por iniciativa dos monges de Alcobaça e as termas foram exploradas até 1997.

Já ultrapassadas as 21 horas, fomos jantar ao acolhedor restaurante Vinha d'Alhos, onde a comida é excelente, desde as entradas, pratos principais, sobremesas e vinhos.

O Sábado acordou soalheiro e com temperatura amena, factores indispensáveis para as expectativas de uma boa prova. Após o pequeno almoço, foi-nos entregue o envelope das questões. Em 1º lugar, as perguntas formuladas sobre as instalações, quadros, azulejos e espaços do hotel. Seguiram-se mais algumas perguntas no percurso até ao mercado da Nazaré, onde efectuamos a primeira paragem e conversamos com peixeiras, talhantes e vendedeiras de pão, legumes e hortaliças.

A paragem seguinte foi no Jardim da Pedralva, onde pudemos apreciar a paisagem e fazer mais umas descobertas. No final da manhã, estacionámos no local de repasto – a Escola de Hotelaria da Nazaré – onde, ainda tivemos de realizar várias provas (roda, setas ao alvo e bola no buraco). Foram superadas pela maioria dos participantes, apesar de difíceis.

Após o almoço e um merecido descanso, seguimos para o Sítio, onde novas perguntas nos esperavam. É um local amplo, deslumbrante, de vistas fantásticas sobre a Nazaré e o mar, mas muito ventoso. Os mais corajosos arriscaram uma descida a pé até ao farol, sendo um percurso bonito, mas muito exigente pelo grande declive. Não fomos à água, como foi prometido pela organização, mas não faltou o vento frio (nortada). O pior foi mesmo o regresso, pois já falhavam as forças físicas na subida até ao Sitio. Só faltou o surfista McNamara!…

Para finalizar a prova, fomos responder a mais questões na Quinta do Pinheiro, onde não faltaram os póneis, a égua russa, as cinco idades da terra, o nº de azulejos da Quinta e a nogueira responsável pela sombra na Igreja. De seguida, entregamos o envelope com a totalidade das respostas às perguntas da prova, sendo algumas traiçoeiras e discutíveis…
Enfim, a prova terminada e regresso aos alojamentos, mas ainda houve tempo para visitar a loja da fábrica de porcelanas SPAL e efectuar as compras da “praxe”.

O jantar decorreu na Quinta do Pinheiro em franco convívio e num ambiente musical, com 3 jogos de bingo a encerrar. Como marcadores dos cartões utilizamos o grão do bico e feijão, que a organização nos solicitara para a prova. Os vencedores foram brindados com ofertas de vinho.

No Domingo com uma manhã para descansar e conhecer a região, fomos almoçar a um hotel com uma vista maravilhosa sobre o grande “Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, também conhecido como Real Abadia de Santa Maria de Alcobaça ou simplesmente Mosteiro de Alcobaça”. Está classificado como Património da Humanidade pela Unesco e Monumento Nacional desde 1910 e foi eleito como uma das Sete Maravilhas de Portugal a 7 de Julho de 2007. É uma “obra gótica” iniciada “em 1178 pelos Monges da Ordem de Cister”, onde se encontram “algumas tumbas da nobreza, destacando-se os sofisticados túmulos de D. Pedro I e de Inês de Castro”.

Durante o almoço, o antigo funcionário do Banco e já reformado Jorge Duarte Pinheiro cantou três fados, acompanhado à viola pelo seu filho, tendo sido muito aplaudido. É ainda poeta e autor do livro Improvisos da Alma distribuído na prova e que retrata os seus 3 estados de alma (Outono, Inverno e Primavera) vividos nos últimos anos.

A organização também anunciou os resultados do Rally e entregou os prémios, sendo o vencedor um colaborador de Lisboa. Todos os concorrentes tiveram direito a prémio, não esquecendo o tradicional sorteio do presunto e de CD`s do fadista.

O 1º classificado foi o sócio Paulo Estrela (viagem a Praga), 2º - Tiago Sequeira, 3º - Isadora Camacho e 4º - Jorge Couto, que foram contemplados com 1 semana no Algarve.
Os sócios José Pedrosa e Cláudia Santos levaram os dois presuntos sorteados por todos os correntes.

O próximo Rally Paper 2020 já está marcado para a bonita região da Covilhã, onde a organização espera por todos nós…

Por Lurdes Teixeira 15-05-2019




Politica de Privacidade Secretaria Biblioteca Contactos