Pesquisa

Calendário
Recreativo
Desportivo
Cultural
Férias e Viagens
Vida Associativa
Parceiros
9
0
7
 

Página Inicial > Desportivo >

imprimir
Belas foi histórico
A lama e a chuva não venceram os nossos Bttistas

O passeio de Belas foi, simplesmente, histórico, não só pelo número de inscritos, ainda que dos 15 inscritos, 2 tiveram falta de comparência, mas também pela monumental carga de água, às vezes granizo, com que São Pedro nos brindou. Refira-se que alguns dos inscritos participaram pela primeira vez nestes eventos promovidos e organizados pelo Grupo Desportivo.

Dos participantes destaca-se ainda a participação de dois jovens de 10 anos que com a ajuda de todos, em particular dos pais, concluíram o passeio, tendo no final ganho a competição do maior número de quedas.

Em relação às quedas o passeio também foi histórico já que o número de quedas de pequenos e graúdos ultrapassou o somatório das quedas que aconteceram em todos os passeios organizados, até à data, pelo Grupo Desportivo. Felizmente os acidentes não foram graves, tendo apenas como consequência fomentar a risada do pessoal e uma sujidade adicional graças à quantidade de lama.

Apesar de à partida não estar a chover, não tardou que São Pedro nos brindasse com enormes aguaceiros, que fizeram lembrar o passeio nas arribas da Costa da Caparica, estes aguaceiros vieram agravar as condições do terreno que se encontrava já com muita lama e poças de água, assim rapidamente os pneus assumiram o dobro do tamanho, por via da lama acumulada o que potenciou as quedas e os problemas mecânicos.

Graças a participação no passeio de um grande entendido de mecânica, todos os problemas foram sendo resolvidos, no entanto ficou no ar a necessidade de efectuar alguns upgrades, a nível de travões, em algumas das bikes. Para os que ficaram a pensar nisso consultem a página dos parceiros, já que temos um protocolo com a Biclas do Rio onde podem usufruir de um desconto de 15%.

No entanto a chuva e a lama foram dificultando a progressão dos nossos atletas, sendo que algumas das tradicionais subidas de Belas foram praticamente impossíveis de subir de outra forma que não fosse com a bike às costas, já que o caudal de água era tão forte que mais se assemelhava a um rio.

Como a lama se acumulava, o pessoal , mais adulto, começou logo a combinar a lavagem das bikes no Elefante Branco, no entanto a cor do elefante era imediatamente corrigido pelos pequenotes: “Pai, é o Elefante Azul, não é Branco”. Pois, mais meia dúzia de anos e vamos ver de que cor é o elefante.

No meio do percurso encontrámos uma prova de corta mato, o que, e respeitando os atletas que competiam, nos obrigou a desviar do nosso percurso inicial, para não dificultarmos a prova a nenhum dos participantes.

Antes da chegada ao túnel, e devido ao atraso do guia, um conjunto de participantes mais afoito, que não conhecia o percurso, já se aventurava a subir por uma encosta a pique, com uns bons 80 metros, com as bicicletas à mão e em grandes dificuldades devido à lama. A risada foi quase geral, quando o guia lhes disse que tinham de descer tudo quando já estavam quase no topo.

Valeu a pena a ida ao túnel que foi o ponto alto, ninguém estava a espera e todos se divertiram com a passagem que, desta vez, tinha um curso simpático de água o que levou a muitas quedas no interior causadas pela falta de aderência.

Depois do túnel a chegada ao Belas Club de Campo, nomeadamente as brincadeiras no bike park fizeram, mais uma vez as delícias de todos.

No final, e como é tradição, os nossos atletas ainda foram atacar a doçaria típica da região, desconhecida por muitos dos participantes.

Apesar das más condições climatéricas, no fim do passeio a satisfação era geral, ficando o desejo de regressar a Belas, mas se possível sem chuva e lama.

Por David “Paparazzi”, 23-05-2012





Apresentação Sobre nós Politica de Privacidade Contactos