Revista Impressos Quero ser Sócio Área Pessoal Galeria Biblioteca Pesquisa Newsletter

Calendário
Recreativo
Desportivo
Cultural
Férias e Viagens
Vida Associativa
Parceiros
 

Página Inicial > Cultural >

imprimir
Trilho do Ribeiro Queimado
Póvoa de Lanhoso

O dia amanheceu cedo com alguns chuviscos dispersos. Como sempre, os caminheiros à hora marcada estavam prontos para uma nova aventura.

Partimos de autocarro, da cidade do Porto, passando por Braga, até à Póvoa de Lanhoso. Entramos na antiga estrada nacional N205 com traçado estreito e sinuoso para autocarro, que nos levou até ao Parque da Lazer, junto ao pontão sobre o rio Ave da Albufeira das Andorinhas, freguesia de Sobradelo da Goma, conhecida pelos trabalhos em filigrana.

Aí, iniciamos a nossa caminhada num trajeto considerado de pequena rota circular, com 6 Kms de extensão, e de uma beleza invulgar, seguindo o ribeiro Queimado.

A previsão meteorológica não era a melhor. Pouco tempo depois e na subida à Serra do Merouço, a chuva apareceu tímida e posteriormente mais intensa no percurso das aldeias, mas o grupo não se intimidou.

Atravessamos zonas rurais com habitações de traça tradicional do Minho. Percorremos troços estreitos entre campos de cultivo com calçada antiga de pedra gasta pelos carros de bois, debaixo de carvalhos seculares e de eucaliptos muito dispersos. A água parecia brotar de todas as direcções e conferia ainda mais beleza à paisagem envolvente.

Por fim, regressamos ao autocarro e à Albufeira das Andorinhas, onde alguns pescadores pescavam no cais.

De seguida, o rumo foi o centro da Póvoa de Lanhoso, onde nos serviram um agradável almoço no Restaurante Velho Minho.

Por Maria Teixeira, 30-10-2016




Apresentação Sobre nós Politica de Privacidade Contactos