Revista Impressos Quero ser Sócio Área Pessoal Galeria Biblioteca Pesquisa Newsletter

Calendário
Recreativo
Desportivo
Cultural
Férias e Viagens
Vida Associativa
Parceiros
 

Página Inicial > Cultural >

imprimir
O Porto é um T0 virado para o Douro
Nas freguesias de Lordelo e Massarelos.

Visitámos as freguesias de Lordelo e Massarelos. Começámos pelo Planetário do Porto, obra do arquitecto José M. Soares; ao lado encontra-se o Teatro do Campo Alegre, desenhado pelo arquitecto Rogério Cavaca.

Seguimos para a Ponte da Arrábida cujo nome tem origem árabe (al ribat), concebida pelo engenheiro Edgar Cardoso. Descendo a Rua da Arrábida chegámos ao Largo de Pinto Correia. Este senhor foi mecânico do aviador Sacadura Cabral. Aí viveu o engenheiro Júlio Rendeiro, uma figura emblemática do hóquei em patins. O escritor Augusto Gil nasceu nestas bandas.

Entrámos na Rua do Progresso, onde se encontrava a Fábrica de Fósforos de Lordelo, e mais à frente visitámos a Igreja de S. Martinho de Lordelo do Ouro, onde se pôde comtemplar a sua riqueza estética.

Na Rua de Serralves encontrámos a sede do Clube do Infante de Sagres, uma referência do hóquei em patins. Mais à frente vimos a Fábrica de Lanifícios de Lordelo, uma marca importante na história industrial da cidade. Ainda na mesma rua podemos observar uma placa que informa que ali viveu e morreu o famoso escritor Pinho Leal.

Mais à frente, a Casa e a Quinta de Serralves, famosos pontos de referência que devem ser visitados. E assim chegámos à Avenida do Marechal Gomes da Costa, onde terminou esta visita guiada.

Por Inês Santos, 14-05-2016




Apresentação Sobre nós Politica de Privacidade Contactos