Revista Impressos Quero ser Sócio Área Pessoal Galeria Biblioteca Pesquisa Newsletter

Calendário
Recreativo
Desportivo
Cultural
Férias e Viagens
Vida Associativa
Parceiros
 

Página Inicial > Cultural >

imprimir
A Varanda
De Jean Genet

A Varanda é uma das mais comentadas e discutidas peças do século XX. E também uma das mais desejadas e temidas pelos encenadores.

Nenhum dos grandes encenadores que a trabalharam conseguiu agradar a Genet na sua abordagem

Tudo se passa numa espécie de sistema fechado, como uma grande câmara de espelhos: a Varanda é o nome de um bordel ou casa de ilusões, dirigida por Irma e a sua ajudante Carmen.

As prostitutas ajudam a construir fantasias para o prazer dos clientes que imitam ou espelham as relações e as estruturas do Poder: a Igreja, a Justiça, o Exército, a Polícia, mas também a relação patrão/escravo e rico/pobre e as relações amorosas.

As cenas vão-se sucedendo como variantes da mesma ideia até à cena da própria Morte, associada ao momento da derrota de uma Revolução que não se sabe se realmente se está a passar lá fora, se faz parte da ilusão.

Quando a janela da Varanda finalmente se abre sobre a praça e as personagens aparecem à varanda, ela transforma-se em espelho, na imagem que a praça quer ver, a imagem do poder.

Numa moldura. E a praça: o poder que a praça glorificaria. Ou melhor, as imagens do poder. A violência política e poética do texto transformam esta peça num espécie de bárbara oratória, talvez um reflexo, ou uma imagem do nosso viver com os outros.

Por António Vale, 18-11-2011

Programa

Tradução: Armando Silva Carvalho;
Encenação: Luis Miguel Cintra;
Cenário e Figurinos: Cristina Reis;
Desenho de luz: Daniel Worm d’Assumpção
Interpretação: Beatriz Batarda, Dinarte Branco, Dinis Gomes, Duarte Guimarães, João Grosso, José Manuel Mendes, Luis Lima Barreto, Luis Miguel Cintra, Luisa Cruz, Ricardo Aibéo, Rita Durão, Sofia Marques, Tiago Manaia, Tiago Matias e Vítor D’ Andrade.

Realização:
De 17 de Novembro a 18 de Dezembro
Ponto de encontro:
Teatro do Bairro Alto,
na
R. Tenente Raul Cascais, 1A, 1250-268 Lisboa.


Hora:
De Terça-feira a Sábado às 20.30h
e
Domingo às 16.00h

Sócios, cônjuges e filhos a cargo:
Desconto de 20%, mediante a apresentação do cartão de sócio

Para mais informação contacte:
Teatro do Bairro Alto,
na
R. Tenente Raul Cascais, 1A, 1250-268 Lisboa.
Telefone: 21 396 15 15
Fax: 21 395 45 08
info@teatro-cornucopia.pt
A organização técnica é da responsabilidade de:
Teatro do Bairro Alto
Ficha de Inscrição (pdf)
Ficha de Inscrição (online)



Apresentação Sobre nós Politica de Privacidade Contactos