Secretaria   Galeria   Biblioteca   Pesquisa   Contactos
 
ApresentaçãoSobre nósRevistaImpressosAdmissão de Sócio Newsletters

Recreativo
Calendário
Cultura
Desporto
Férias e Viagens
Parceiros
Vida Associativa
 

Página Inicial > Eventos Temáticos >

imprimir
À conversa com Sofia Santos
Campeã nacional 17 vezes em 5 disciplinas distintas

Campeã nacional 17 vezes em 5 disciplinas distintas, participação em 2 campeonatos do mundo, 9 da Europa, 4 taças do mundo, entre dezenas de outras provas internacionais. Prémio Stromp 2008 de melhor atleta do ano pelo Sporting Clube de Portugal. É este o palmarés de Sofia Santos enquanto atiradora.

Porque é sócia do Grupo Desportivo, por tudo aquilo que acabámos de escrever, e por um sem-número de outras razões, entendemos que seria interessante partilhar com os sócios algo mais sobre a forma de pensar e de agir de Sofia Santos.

Depois desta conversa, vamos certamente ficar a conhecê-la um pouco melhor.

GD: Como é que se começa a praticar uma modalidade tão invulgar, em Portugal?
É uma boa pergunta porque de facto no tiro encontram-se com mais frequência familiares de atiradores ou mesmo militares, o que não é o meu caso. No Verão de 1999 estava de férias na região Oeste, e numa festa popular, desafiada por amigos, experimentei fazer tiro. A minha aptidão revelou-se acima da média, e um atirador federado presente convidou-me para ir a um clube experimentar a modalidade.

GD: Como é que se parte de uma festa popular e se chega até ao campeonato do mundo?
O tiro exige trabalho e muita persistência, e só quem sabe esperar, quem treina, quem acredita, quem sabe cair e levantar-se é que consegue chegar ao topo. É um desporto que requer paciência, horas de treino técnico, horas de treino físico e também preparação psicológica. É um desporto de detalhes. Durante muitos anos treinei 3 a 4 vezes por semana, além das provas ao fim de semana. A minha primeira internacionalização ocorreu só em 2006 e o 1.º campeonato do mundo veio só em 2010.

GD: Qual a sua maior conquista na modalidade?
O tiro já me deu muitas alegrias, muitas medalhas, alguns amigos. Já competi ao lado de campeões olímpicos, mas atrevo-me a revelar que uma das maiores conquistas veio antes sequer de sonhar ser uma atleta internacional. Em 2001, quando fui entrevistada para a Direção Financeira do Banco, a prática do tiro no meu currículo transmitiu a ideia de que eu tinha condição de controlar as emoções em momentos de maior stress, que tanto se vivem na actividade de trading, para a qual acabei por ser recrutada. Posso, portanto, dizer que a maior conquista que o tiro já me deu foi a possibilidade de trabalhar numa área que ainda hoje me apaixona: os mercados financeiros.

GD: Para quando os Jogos Olímpicos?
É certamente o sonho de qualquer desportista. No caso do tiro, para obter um lugar nos Jogos Olímpicos seria necessário posicionar-me nos quatro primeiros lugares de uma competição internacional de relevo nos dois anos que antecedem os Jogos. Habitualmente esses lugares são conquistados por atletas profissionais, que treinam o mesmo número de horas que eu trabalho diariamente no Banco. É difícil superá-los.

GD: Quem é o seu ídolo?
Não tenho ídolos. Apenas sigo os bons exemplos.

GD: O que queria ser quando era pequena?
Arqueóloga subaquática

GD: O que quer ser quando for velhinha?
Activa

GD: Qual a sua viagem de sonho?
De mochila às costas.

GD: O que lamenta?
Só o que não fiz.

GD: Do que gosta muito?
De viver.

GD: O que detesta?
Injustiças

GD: A sorte somos nós que a fazemos?
Um terço de trabalho, um terço de pensamento positivo e um terço é sorte mesmo.

GD: Quem é o seu escritor de eleição?
Isabel Allende

GD: Qual o seu prato favorito?
Lasanha

GD: O que trás a idade?
Experiência e responsabilidade

GD: Na vida qual é a regra do jogo?
Vencer

GD: Primavera ou Verão?
Primavera

GD: Sprint ou maratona?
Maratona

GD: Tóquio ou Nova Iorque?
Tóquio

GD: Filme ou livro?
Livro

GD: Praia ou campo?
Praia

GD: Comédia ou drama?
Drama

GD: Romance ou ficção científica?
Romance

GD: Limonada ou caipirinha?
Caipirinha

GD: Grupo Desportivo?
Dinâmico

Por Rui Duque, 2-11-2018




Politica de Privacidade Secretaria Biblioteca Contactos